Bem a frente da média brasileira, 14% dos portugueses vivem no exterior

Fundador do blog, a sua carreira inclui experiências acadêmicas e profissionais no Brasil, Canadá, Estados Unidos, Portugal e Japão.

Compartilhe este artigo com seus amigos:

Ao viajarmos para outros países, sempre ouvimos pessoas conversando em português e pensamos: “todo lugar do mundo tem muito brasileiro”! Mas será que esta ideia é verdadeira? A resposta para esta pergunta é simples e talvez lhe surpreenda!

Segundo os dados mais recentes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), 0,7% dos brasileiros moram em outro país1. Em números absolutos, a estimativa inferior a do Ministério das Relações Exteriores: 3,1 milhões de pessoas, ou 1,5% da população 2. Parece muito, mas que tal compararmos com outros países?

O gráfico abaixo, desenvolvido com base nos dados da OCDE, demonstra que o percentual de brasileiros morando no exterior é mínimo se comparado ao de outros países. Os nossos colonizadores portugueses, por exemplo, têm cerca de 14% da população residindo no exterior:

Países com o maior número de pessoas vivendo no exterior

Países com o maior número de pessoas vivendo no exterior

Surpreso? Uma das explicações para a sensação de que temos muitos brasileiros ao nosso redor é que vários brasileiros viajam pelo mundo temporariamente, para fazer cursos de idioma de curta duração. Mas a grande maioria deles volta ao Brasil. A outra explicação está ligada ao que a psicologia chama de percepção seletiva3. Por sermos brasileiros, reparamos muito mais nos outros brasileiros ao nosso redor e temos a sensação que eles são muitos. O mesmo ocorre quando, por exemplo, você pensa em comprar um carro branco e, de repente, você começa a reparar que existem muitos carros brancos na cidade e que a cor está na moda!

Mas para onde vão os emigrantes brasileiros? Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a maioria dos brasileiros está na América do Norte e Europa, conforme demonstrado no gráfico a seguir:

Brasileiros vivendo no exterior

Brasileiros vivendono exterior

Porém, é importante observar que 97% dos brasileiros (1.388 mil pessoas) que vivem na América do Norte residem nos Estados Unidos. Apenas 30 mil brasileiros residem no Canadá e 15 mil no México segundo dados do Ministério das Relações Exteriores. Na Europa, a distribuição é mais uniforme, com a maioria dos brasileiros vivendo no Reino Unido (180 mil), seguidos pela Espanha (159 mil), Portugal (136 mil), Alemanha (91 mil), Itália (85 mil), França (80 mil), Bélgica (60 mil) e Suíça (57 mil). Na América Latina, a grande maioria dos brasileiros (200 mil) residem no Paraguai. Na Ásia e Oceania, os brasileiros estão mais concentrados no Japão (231 mil), Austrália (45 mil), e Nova Zelândia (7 mil).

E por que tantos irlandeses, neozelandeses, portugueses, luxemburgueses e mexicanos residem no exterior? A principal explicação é a facilidade de migração.

Com a existência de acordos entre países vizinhos e oportunidades de desenvolvimento oferecidas, as pessoas migram para os países que oferecem melhores oportunidades de trabalho.

Nem sempre um país que recebe muitos imigrantes terá excelentes oportunidades de emprego para todos, mas sempre existirão carências em áreas específicas que estimulam a migração de determinados profissionais. Esse intercâmbio entre os países desenvolvidos é evidenciado no gráfico abaixo, onde percebemos que vários países no topo da lista anterior também recebem muitos imigrantes:

Países com o maior número de estrangeiros vivendo no país

Países com o maior número de estrangeiros vivendo no país

Já os países subdesenvolvidos, como o México e o Brasil, também importam talentos, mas costumam ter uma balança de talentos deficitária. Esse déficit pode ser explicado por limitações econômicas e problemas relacionados à segurança, infraestrutura, custos/qualidade da educação etc., que limitam a capacidade desses países de atrair talentos.

Resumindo… Apesar de cerca de 3,1 milhões de brasileiros residirem no exterior atualmente, o percentual de emigrantes ainda é muito inferior ao de vários outros países. Podemos dizer que ainda estamos engatinhando na globalização e que ainda existem muitas oportunidades a serem exploradas pelos brasileiros no exterior. Com as incertezas políticas e econômicas tanto no Brasil como na América Latina, é possível que este número aumente nos próximos anos, mas uma grande mudança dependeria de uma melhoraria na estabilidade política da região, uma vez que a maioria da migração de talentos ocorre entre países próximos.

Referências utilizadas neste artigo:

Compartilhe este artigo com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *