Bandeiras Países Anglófonos

Fundador do blog, a sua carreira inclui experiências acadêmicas e profissionais no Brasil, Canadá, Estados Unidos, Portugal e Japão.

Compartilhe este artigo com seus amigos:

As opções mais comuns para estudar inglês no exterior são: África do Sul, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Inglaterra, Irlanda, Malta, e Nova Zelândia. Cada um desses países tem muitos pontos fortes que justificam uma viagem e que serão analisados a seguir. Mas para estudar inglês no exterior você deve ficar pelo menos três ou quatro semanas em um país (o ideal é passar meses), portanto você precisa considerar fatores além do orçamento…

Primeiro, você já parou para pensar em quais são os seus objetivos além do aprendizado do idioma? Turismo? Avaliar opções de estudo de pós-graduação? Explorar opções de trabalho? Explorar perspectivas de permanência no longo prazo? A decisão de estudar inglês no exterior a princípio parece ser simples, mas certamente terá impactos na sua carreira no médio e longo prazo, possivelmente também no curto prazo, portanto vale a pena refletir bem sobre os seus objetivos antes de fazer a escolha.

No meu caso, por exemplo, antes de decidir imigrar para o Canadá, eu resolvi passar três semanas estudando francês em Montreal (uma vez que eu já tinha proficiência no inglês). Na época, eu tinha quatro objetivos bem definidos que me ajudaram a escolher o país: 1. Aprender mais sobre a cultura e estilo de vida da cidade/país para avaliar se seria uma boa opção de moradia no longo prazo; 2. Conhecer melhor as universidades onde eu pensava em fazer uma pós-graduação; 3. Melhorar o meu francês para um possível processo de imigração no futuro; 4. Visitar amigos que estavam morando na cidade, procurando entender as perspectivas deles sobre o país.

Acredito que a reflexão sobre os seus objetivos e sonhos seja bem mais importante que o orçamento final. Estes objetivos não necessariamente precisam estar ligados a uma carreira internacional. Por exemplo, se o seu objetivo principal for turismo, que tipo de turismo você está buscando? Belezas naturais ou turismo cultural? Seja qual for o seu objetivo, é importante dedicar algum tempo a esta reflexão antes de fechar o negócio.

Caso seus objetivos estejam mais alinhados a um país que exija um orçamento maior, avalie se não vale a pena esperar mais alguns meses (e juntar mais dinheiro) para fazer a sua viagem.

Agora vamos avaliar os principais pontos de cada país…

África do Sul

Waterfront Mountain, Cidade do Cabo
Waterfront Mountain, Cidade do Cabo1
Um dos destinos favoritos para pessoas que buscam belezas naturas e safaris, a África do Sul possui um clima parecido com o do Brasil, não exige visto para permanecer menos de 90 dias2, e oferece cursos a preços mais baixos que a maioria dos outros países, além de possuir um baixo custo de vida se comparada a outros países.

Austrália

Opera House, Sydney
Opera House, Sydney3
Um país extremamente rico em belezas naturais, a Austrália é o sexto maior país do mundo em território, portanto oferece uma grande variedade de climas includindo climas parecidos com os do Brasil. Apesar de ter um custo de vida inferior ao dos Estados Unidos e da Europa, as passagens costumam ser mais caras. O país também exige visto, no entanto ofecere a opção de trabalho parcial para cursos mais longos4. O país também possui um programa de imigração que permite obter residência permanente caso deseje se mudar para o país no futuro.

Canadá

City Skyline, Toronto
City Skyline, Toronto5
O Canadá é o segundo maior país do mundo em terriório, atrás apenas da Rússia, portanto oferece uma variedade de paisagens naturais, mas com climas frios por todo o país durante o inverno. Algumas regiões, como Vancouver, são menos frias, mas ainda assim a temperatura média mínima chega a 1 grau nos meses de dezembro e janeiro6. Desde maio de 2017, brasileiros que já tiraram visto para o Canadá nos últimos 10 anos ou possuem visto válido para os Estados Unidos podem entrar no Canadá sem visto. No entanto, é necessário aplicar para o Electronic Travel Authorization (eTA) e a chegada ao país precisa ser de avião7. Caso tenha interesse em trabalhar, o visto de estudante oferece esta possibilidade8. O custo do programa é mais baixo que o de outros países e para os casais que desejam aprender línguas distintas (inglês e francês), as cidades de Montreal e Ottawa oferecem esta possibilidade. Como a Austrália, o Canadá possui um programa de imigração que permite obter residência permanente caso deseje se mudar para o país no futuro.

Estados Unidos

Brooklyn Bridge, Nova Iorque
Brooklyn Bridge, Nova Iorque9
Em virtude da grande influência cultural (musical e cinematográfica), os Estados Unidos são certamente um dos primeiros destinos que passa na cabeça dos brasileiros. O país oferece opções para todos os gostos (da California à Nova Iorque), mas a custos mais elevados. Também exige visto e as opções de trabalho são extremamente limitadas10.

Inglaterra

London Bridge, Londres
London Bridge, Londres11
Berço da língua inglesa, a Inglaterra é uma opção interessante para quem busca história e cultura. Os custos ainda são altos, mas têm caído com a desvalorização da libra esterlina. O clima costuma ser frio e nublado, mas os estudantes têm a opção de viajar pela Europa a preços baixos utilizando companhias aéreas de baixo custo como a EasyJet, que nasceu e possui sua sede na Inglaterra. Atualmente, o país não exige visto12, mas em virtude da saída da União Europeia (Brexit) é preciso estar atento às novas regras que entrarão em vigor nos próximos anos. Com a saída da União Europeia, é possível que a Inglaterra também venha a oferecer programas de imigração semelhantes à Austrália, Canadá e Nova Zelândia no futuro.

Irlanda

James Joyce, Dublin
James Joyce, Dublin13
Os irlandeses são muito animados, portanto o país oferece muitas opções de cultura e lazer durante todo o ano, apesar do frio. O custos também são mais baixos, o país não exige vistos para brasileiros14 e permite que os estudantes em tempo integral trabalhem em tempo parcial15. Além disso, os estudantes têm a opção de conhecer outros países da Europa a preços baixos utilizando companhias aéreas de baixo custo como a Ryanair, que nasceu e possui sua sede na Irlanda.

Malta

Harbor Town, Malta
Harbor Town, Malta16
A procura dos brasileiros por Malta tem crescido bastante nos últimos anos. Afinal, quem não quer fazer intercâmbio numa ilha no meio do Mediterrâneo, vizinho a países extremamente interessantes como a Itália e Grécia? O país também oferece custos mais baixos e não exige vistos para brasileiros17.

Nova Zelândia

Landscape View, Queenstown
Landscape View, Queenstown18
Finalmente, a Nova Zelândia oferece muitas belezas naturais e opções de esportes radicas. Com um povo bastante receptivo, o país não exige vistos para brasileiros que desejam permanecer no país por até 90 dias19, permite estudar e trabalhar em tempo parcial20 e possui um programa de imigração que permite obter residência permanente caso você se apaixone pelo país.

Boa sorte na escolha!

Referências/fotos utilizadas neste artigo:

Compartilhe este artigo com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *